segunda-feira, setembro 17, 2007

Mau Material!

(Realizado em Setembro 2006 por lifeonlinetv: http://www.youtube.com/watch?v=btg4yOLvkhQ)

Maldito material!, apetece dizer. Por causa dele já ficámos, o que ficámos, à espera do parque de estacionamento ribeirinho, e agora prega-nos a partida no Tribunal e a quem se quer aproximar da desgraçada da Cruz de Portugal! O problema será mesmo do material ou da Presidente que faz agora um ano, e cito, dizia que "(...) isso não impede os acessos e as entradas". Os acessos ou as entradas?

Pois não, durante um ano não foi inaugurado porquê?! E vai ficar óptimo, continuou dizendo... talvez nas vésperas das próximas eleições ou quando finalmente o espaço em que estas obras se fizeram seja propriedade da autarquia. Porque, e por enquanto, são terrenos privados. E a promessa de permuta (Dez. 2003) já é mais antiga que os trabalhos no local.

Até quando esta pouca vergonha com inaugurações de obras inacabadas?!

Lembro que o "esquisso" de projecto destas obras dava pelo nome de requalificação da iluminação pública envolvente do Tribunal e da Cruz de Portugal, e assim foi submetido ao IPPAR para acelerar decisões.

Conseguem ver a Cruz à noite? E parte do Castelo? Só com óculos com infra-vermelhos! E Viva Silves, Património Cultural da Humanidade!

13 comentários:

Adelina Capelo disse...

A Dra. Isabel Soares está empenhada na luta contra o aquecimento global e por isso demonstra aos silvenses como poupar energia. Se querem ver a cruz ou o castelo vão de dia que é bem mais bonito. Deixem trabalhar a presidente.

Manuel Ramos disse...

Não brinquemos com coisas sérias, srª Adelina Capelo. Há quase quatro anos que estas obras se iniciaram, e há um ano que estas declarações foram feitas! Trabalho vagaroso, só pode admitir. E há ainda a situação do proprietário dos terrenos, "empurrado" para um protocolo de permuta que não sei se lhe é vantajoso, na ocasião em que manifesta intenção para futura urbanização na zona da antiga fábrica Barrangé. Não é, por certo, algo vantajoso para os munícipes, para o habitante da cidade de Silves,tal como não foram para Armação de Pêra as trocas da cedência ao domínio público (para espaços verdes, passeios, equipamentos públicos, estacionamentos) por dinheiro, sendo neste caso em espécie (no caso terreno e não dinheiro como é mais habitual). Quem ficará a perder em tudo isto é o munícipe, e as nossas localidades, cada vez mais "betonizadas".

Silvense disse...

D. Adelina Capelo,
"Pássaro de mar em terra é sinal de vendaval". O que faz a Sra. por estas bandas? Já fartou os Armacenenses, e agora quer fartar-nos a nós, silvenses? A propósito, de onde é que eu conheço essa expressão "deixem-me trabalhar"?

Silvense disse...

Sr. Vereador,
Apreciei muito o seo vídeo, mais ainda todo o menú. Acho até que há pontos de contacto: o discurso da Sra. Presidente, a dança do bêbado, o discurso do jovem enamorado e, na volta da Fóia, a voz de uma popular assistente, tipicamente algarvia: "atão já na chega?".
O Sr. está a ficar menos sisudo. Parabéns! Achei a mistura deliciosa!

Anónimo disse...

Os comentários a que Dona Adelina Capelo já nos habituou são tão giros e ridículos, que nos fazem rir, neste mar de desiluções e decepções em que estamos mergulhados.

A sua presença em defesa de Isabel Soares traz-nos à memória a medieval figura do "BOBO DA CORTE"

Será que a ausência de sanitários públicos na sua, nossa praia de Armação de Pera, terá a ver com a necessidade de aquecimento da água do mar nos dias em que está está um pouco fresca? Sim, porque,
como a frequência da praia é grande os "xixis" dão para aquecer um pouco.

Será que a a presidente alega razões ambientais para a ausência de sanitários públicos?

Os montes de lixo também existirão por razões ambientais?

Será também por razões ambientais que pelo Barranco de Vale de Olival, se fazem descargas para a praia, em plena época balnear, só porque parece que vai chover?

Sancho de Bragança disse...

Caro Manuel,
Confesso que o seu blog é muito mais atraente, do ponto de vista gráfico, que o "Servi-se de Silves" de Carneiro Jacinto.
Mas - ora bolas - o seu azedume será por ter sido afastado da Câmara, primeiro pelo PS e depois pelo PSD?!? Ou é apenas um acesso constante de maus fígados e mau perder?!?
Sabe, amigo Manuel, os silvenses não são tontos e sabem que dizer mal é fácil e, na maior parte das vezes, não tem consequências, como será sempre o seu caso, dado a Câmara estar-lhe cada vez mais distante...
Vamo-nos mantendo em contacto.
Abraços

Manuel Ramos disse...

Caro leitor,
Deve haver por certo confusão sua quando afirma que fui afastado da Câmara. Como, se nunca lá havia antes estado? Como, se agora, ao contrário do que era antes, sou vereador? E não se trata de azedume,só se para quem ainda acha que Oposição é isso! Ou o senhor considera razoável a(s) situação(ões) que neste tópico denunciei?
Olhe que nunca antes Silves assistira a tantas "Santas Engrácias"!

Sancho de Bragança disse...

Gosto de ver que o amigo Manuel está atento ao seu blog.
Mas estranho que a enorme falta de solidariedade e -por que não dizê-lo - de camaradagem com os anteriores vereadores da CDU. De facto, já não há militância como antigamente...
E, tanto do que conheço do seu ilustre partido, estas suas declarações não caem nada bem...
Seja como for, aqui me vai ter, curioso e atento aos seus escritos e ditos. Tanto aqui como noutros fora.
Abraços

Manuel Ramos disse...

Equivoca-se mais uma vez, o que parece já ser crónico, ao falar de militância, partidos, e falta de solidariedade (embora não se faça perceber de quem!). Padece, aliás, de um mal que infelizmente já sabia terem muitos dos portugueses, e ao qual não escapa:confundirem uma candidatura independente, ainda que apoiada por uma coligação, com um estatuto partidário que nunca tive. Já o meu falecido avô, velho republicano, oposicionista dos sete costados, que deu a cara (e o corpo) quando muitos estavam bem calados e acomodados, se queixava no fim da vida, e já após o 25 de Abril, do mesmo. Da rotulagem fácil que as pessoas fazem, sobretudo aquelas que, falam, e falam, mas nada fazem...

Sancho de Bragança disse...

Olá, Caro Manuel,
Não quero ferir as suas sensibilidades, sejam elas quais forem.
Mas sei que, mesmo independente, se não partilhar do ideário daqueles que lidera, nunca teria sido candidato por uma lista em que o PCP tem a parte de leão. Ou quer dizer-nos que lançou a sua candidatura como independente e, depois, o PCP e a CDU vieram oferecer-lhe o respectivo apoio?
Tranquilize-se, amigo Manuel, que somos democratas e não vemos os comunistas e respectivos simpatizantes como "papões", nem bruxas, que mereçam ser "caçadas".
E, não posso deixar de o fazer, rendo homenagem ao seu Avô que lhe ensinou sábios pensamentos. Com os quais, pelo mérito intrínseco, concordo e subscrevo.
E em nome dessa frontalidade, parece-me que não lhe fica mal reconhecer que partilha, pelo menos, de muitas das ideias e projectos políticos que o PCP defendeu e defende para o nosso País.
Grande abraço.

Manuel Ramos disse...

Sem pretender alongar este diálogo, que nada de novo traz aos propósitos do blogue, ainda lhe respondo desta vez para dizer:
Não me candidatei como independente, fui convidado, e não só por um partido. Aceitei integrar esta coligação porque, e tal como diz, partilho com esta muitas ideias e perspectivas sobre a situação política geral. Como partilho outras com outros partidos: frequentemente com o BE, já menos com o PS (sobretudo o actual), muito raramente com o PSD. O que me interessava era poder contribuir activamente para o desenvolvimento deste concelho que vejo mal conduzido e do qual, embora não o sendo fisicamente, me sinto filho. Sou, e sempre fui, um independente, face aos partidos, e deles desconfio. Por isso nunca estive filiado, ainda que sabendo o que isso pode nesta nossa democracia significar. Se bem me entende...
E termino por aqui, já que também não gosto de dialogar com quem não sei quem é e, ainda que me tratando aparentemente de forma tão intíma, não é capaz de dar a cara. De frontalidade ficamos, pois, conversados!
P.S. - Mas olhe que não passou em claro o seu "lapsus linguae" sobre os comunistas, bem revelador do que intimamente pensa ao escolher como predicado o verbo "merecer"!

Xelb disse...

Eh pá!

Na tava o Tóine Baguinhe no filme?

Anónimo disse...

Este Tribunal tem boas condições que esta cidade tanto merece. Mas acreditam alguma vez que a CDU consiga resolver problemas de segurança no país e no concelho, isso não.
Portugal SEMPRE!
Silves Sempre!