quinta-feira, março 30, 2006

Pela Saúde...em Silves

Participe na vigília prevista para quinta-feira, dia 30 de Março (21.00), junto ao Centro de Saúde de Silves. Contra o encerramento do SAP entre as 0h/8h, pela melhoria dos cuidados ali prestados, enfim, pela sua saúde. Invocar (como o faz a ARS) razões de qualidade de atendimento para deslocar serviços já instalados, não é argumento. Para isso, a solução é melhorá-los, é essa a sua responsabilidade; não é fechá-los.

5 comentários:

jose paulo sousa disse...

Caro Manuel,
Não poderei estar presente mas estou como é obvio contra o encerramento, alìas já estava quando alguns que certamente lá estarão não se queriam pronunciar tem em vista que nada era oficial... talvez tenham interesses em que o concelho fique durante a noite dependente de clinicas privadas.
Um abraço

manuel castelo ramos disse...

Se o reparo me é dirigido, aproveito para explicar publicamente (como aliás o fiz no Barlavento)a razão da minha abstenção na votação da moção da maioria camarária contra o encerramento do SAP em período nocturno. Muito simples: eu, como o público em geral, não tínhamos conhecimento fundado de nenhuma ameaça sobre o funcionamento do SAP e, como é lógico, não se pode votar contra o que não se conhece. Se a maioria camarária o sabia, também não era de forma oficial, porque essa só ocorreu há bem poucos dias com a reunião ocorrida no Centro de Saúde com o director regional. Agora sim, todos sabemos, e seria a hora de aprovar tal moção. Votaria a favor. Não entro é em "jogadas de antecipação" política que, se eventual e bondosamente (queremos crer), têm como base os problemas da população, têm também em mente retirar dividendos político/partidários. E eu não tenho partido!

Anónimo disse...

Desculpe lá, mas essa parece ser uma desculpa de mau pagador. Se foi a votação algo relacionado com a possibilidade de o SAP ser fechado durante a noite, deveria ter desde logo mostrado o seu efectivo desacordo com tal possibilidade. Vir agora dizer que não o fez por a moção ter na sua base qualquer tentativa de propaganda partidária só pode levar a uma conclusão - também sofre de partidarite: Prefere abster-se em algo do interesse da população, apenas para não ser passível de 'confusão' com qualquer interesse partidário alheio ao seu próprio partido...

Cumprimentos (será que vai aprovar este post?)

Manuela Guerreiro

manuel castelo ramos disse...

E mostrei desde logo o meu desacordo, basta ler o que escrevi no jornal Barlavento, na altura( http://www.barlavento.online.pt/index.php/noticia?id=3268):"A minha declaração de voto foi no sentido de a moção em causa fazer referência literal a uma decisão que efectivamente ninguém conhece (palavras do próprio director da ARS), e não existe ao momento (embora possa ser provável, não o nego, e assim sendo, estar totalmente contra), estar agendada uma reunião ( já adiada várias vezes, ainda não percebi por quem!) da Srª Presidente de Câmara com o Srº Director da ARS que ainda não se efectivou, e, por essas razões considerar inoportuna uma tomada de posição prévia nestes termos e antes dessa reunião."
Quanto à abstenção, não sei o que a senhora faria, mas não costumo votar com base em presunção de factos que me são oficiosamente transmitidos. Quanto à partidarite, tal como o disse no Barlavento, é problema que não conheço. Lamento somente que não saiba que sou candidato independente e, apesar dos maduramente vividos anos de democracia, nunca soube o que era um cartão partidário. E, para terminar, dizer-lhe que a minha abstenção terminou no momento em que a ARS comunicou oficialmente à Srª Presidente a sua determinação em fechar o SAP nocturno, ao contrário de outros que, votando a favor da referida moção, se têm alheado das manifestações de indignação e protesto da população.
Os meus cumprimentos, e obrigado pela sua participação.

Anónimo disse...

Desconhecia que não era de nenhum partido, embora sempre me custe entender o desprendimento a partidos que as pessoas fazem, alegando serem independentes mas estando integradas nas listas... de um dado partido ou coligação...Partido ou coligação em que as pessoas votam...

De qualquer maneira, desconhecendo também o que referiu ao jornal, não me resta senão admitir que possa ter sido um pouco precipitada no que disse anteriormente.

Mas continuo a lamentar, e muito mais quando vindo de uma pessoa que se diz alheia a partidos, que se justifique uma não tomada de posição (contra o encerramento do SAP) invocando não querer entrar em jogos partidários.

E foi isso que fez. Relembro:
"Não entro é em "jogadas de antecipação" política que, se eventual e bondosamente (queremos crer), têm como base os problemas da população, têm também em mente retirar dividendos político/partidários. E eu não tenho partido!"

Ou seja, se a justificação era o deconhecimento oficial, porquê a invocação de tais jogos políticos?

Daqui continuar a entender que se está perante uma desculpa de mau pagador...

De futuro, se me permite um conselho, não pense em segundas intenções dos outros -- actue e manifeste-se no interesse de todos, mesmo que tal possa beneficiar terceiros.


Cumprimentos
M.G.