sábado, maio 13, 2006

Tribunas livres...

A Voz de Silves voltou a prestar um bom serviço informativo. Ironia minha, claro, a propósito da reportagem àcerca da homenagem a José Vitoriano no passado dia 30 de Abril. Da autoria do seu director adjunto, J. Vasco Reys, o trabalho até seria bem feito não fosse um pormenor: a escandalosa e nítida - para quem lá esteve ou sabe - ausência de referência a um dos organizadores, modéstia à parte, talvez a um dos principais promotores da iniciativa: eu próprio. Alvo da censura do seu director, indignado por lhe ter movido processo judicial por abuso de liberdade de imprensa, os escribas da Voz de Silves deverão estar proibidos de publicar o meu nome ou a minha foto, tal é o contorcionismo com que evitam a referência à minha pessoa. Mas só para que conste - e mais uma vez modéstia à parte - e porque se eu não me fizer justiça, outros mais dificilmente a farão por mim, refira-se que o autor deste blogue além de ter proposto em sessão de câmara esta homenagem (o que acabou sendo ignorado), conseguiu posteriormente o apoio da Junta de Freguesia de Silves (entidade patrocinadora) para uma publicação da autoria de Maria João Raminhos Duarte que acompanhou desde a revisão à gráfica, fez contactos com o Instituto Piaget que gentilmente cedeu o seu anfiteatro para a cerimónia, realizou cartazes, convites e mailings para convidados e imprensa, enfim, foi inclusive apresentador e realizador de um filme/entrevista inédito com Vitoriano, durante a cerimónia apresentado. Falta só dizer que ligou os microfones de apoio, as luzes, o ar condicionado, o portátil ao projector multimédia, carregou mesas, deu um retoque final nos WCs... Já agora, e desculpem este meu momento de divertimento pessoal, a filha distribuiu o livro entre os presentes, a esposa foi comprar bolos para a merenda. Tudo verdade, mas não suficientemente verdade para que a Voz de Silves, "tribuna livre" segundo Arthur Ligne, ultrapassasse os seus rancores pessoais em nome do jornalismo sério.

4 comentários:

Luis Duarte disse...

Eu ja organizei varias vezes formações e nem sempre fui reconhecido por as ter organizado, mas nao é por isso que vou deixar de as realizar ou queixar-me só porque o jornalista X nao me referenciou no seu jornaleco, o que me interessa sim é que a mensagem passe para as pessoas que realmente estiveram lá.

Relativamente ao comentário que li do Sr. Manuel Ramos eu chamo a isto exebicionismo.

Não seja assim Sr. Ramos, acredito que tenha dado trabalho e que tenha perdido algumas horas a organizar esta homenagem, mas o mais importante não era que fosse feita a homenagem a um grande homem da cidade de Silves? Ou pretendia ganhar louros e galhardões por ter sido você a ter tido a ideia e ter organizado este evento?

Os meus melhores cumprimentos

manuel castelo ramos disse...

Senhor Luís Duarte,
Pode parecer exibicionismo, arrisco-me a isso. Mas não é, acredite. "Quem não sente, não é filho de boa gente", lá se diz. E o que realmente me custa é perceber que pessoas que considero honestas pactuem com a censura e certo estilo de jornalismo, evidenciando incoerência e subserviência face à prepotência. Não é a primeira vez, entende?

jpaulosousa disse...

Caro Manuel,

Depois de um tempo de ausência , minha em trabalho, sua por que desapareceu da criação bloggista :), venho eu cheio de vontade de conhecer o que se passa de mau no meu concelho ... sim por que de bom já estamos falados ( foi você que disse que aqui só se fala de coisas menos boas, e vejo-o numa lamuria pegada contra o seu arqui inimigo arthur ligne .. Oh homem acorde isso nem parece seu :) eu pensava que o meu amigo cultivava o trabalho anónimo em prol da comunidade mas afinal ... será que é o aproximar-se do circulo do poder (sim vai lá de 15 em 15 dias ) já esta a tornar o meu amigo como a maioria dos outros em pavão? Manuel você pelo seu curriculo não necessita disto. mas como já estamos nos idos de Maio deve ser cansaço ... vá e descanse!
Como o meu amigo ligne deve estar inchado de tanto gozo e de tanto rir :) !
Um abraço,
Post scriptum ( não vá ser confundido por PS - lagarto , lagarto , lagarto,) existem nas termas de Monchique tratamentos fantasticos para o stress ... aconselho vivamente os à base de café. Este seu amigo que assina
j paulo sousa

Pedro Gomes disse...

A atitude do jornal é grave. Esmaga os princípios da ética e deontologia profissionais.
É um acto de censura que faz lembrar os tempos bolorentos do salazarismo.
Não podemos assobiar para o lado e desvalorizar a coisa, a pretexto de interesses partidários ou outros. É por esta e por outras que temos o país no estado em que está. É indecoroso que uma pessoa como o sr. Vasco Reis tivesse pactuado com as supostas ordens do chefe, apagando do seu trabalho de reportagem (fotos e escrita) o Dr. Manuel Ramos, um dos principais mentores e organizadores da sessão de homenagem a José Vitoriano.
Pedro Gomes